Biografia Alberto

O PELÉ DA FOTOGRAFIA

Assim como muitos garotos por todo o país, o fotógrafo paraibano Alberto Ferreira, nascido em 1932 em Alagoa Grande, queria jogar no Flamengo. Acabou por se tornar um dos maiores fotógrafos do Brasil.

A carreira de goleiro, iniciada no Botafogo da Paraíba, acabou após um teste malsucedido no rubro-negro carioca. Por sugestão de um primo, nascia ali o fotógrafo e, por 26 anos, editor de fotografia do Jornal do Brasil.

Compulsivo e obstinado, Alberto documentou a construção e a inauguração de Brasília, Copas do Mundo, diversas edições dos Jogos Olímpicos e o melhor do futebol brasileiro entre as décadas de 1950 e 1980.

É dessa época, mais precisamente de 1965, sua foto mais conhecida. A legendária bicicleta de Pelé.

Em um amistoso entre Brasil e Bélgica que levou mais de 110 mil pessoas ao Maracanã, Alberto se posicionou atrás de um dos gols com sua Leica M3. Conhecido por manter o olho no visor de sua câmera por toda a duração das partidas que fotografava, Alberto tinha uma intuição enorme e um timing perfeito. E foi assim que ele imortalizou o rei em pleno voo, em uma imagem que transcende o esporte e que já rodou o mundo diversas vezes nestes quase cinquenta anos, ajudando a popularizar ainda mais Pelé, o futebol e o Brasil.

Os caminhos do rei do futebol e do Pelé da fotografia, como Alberto era conhecido entre amigos e colegas de profissão, se cruzaram muitas vezes. Em 1963, o fotógrafo ganhou um Prêmio Esso por uma imagem que registrava o momento exato em que Pelé sentiu a contusão que o tiraria da Copa do Mundo de 62, no Chile. Alberto fotografou o rei em momentos de intimidade, tomando café sozinho em Paris e jogando fliperama, por exemplo. Além disso, acompanhou a excursão do Santos à África na qual dizem que a equipe parou até uma guerra civil.

Alberto Ferreira morreu em 2007, no dia de seu aniversário de 75 anos. Junto com Sebastião Salgado, é considerado um dos maiores fotógrafos brasileiros de todos os tempos.

Alberto Ferreira  1932 – 2007

Fotojornalismo
Brasileiro

Alberto Ferreira ingressou no Jornal do Brasil em 1957, depois de alguns anos trabalhando em laboratórios fotográficos. Nos quase 30 anos em que trabalhou para o Jornal do Brasil, Alberto Ferreira ganhou várias reputações: a de um grande especialista em coberturas esportivas; a de um fotógrafo intuitivo, que conseguia antecipar em frações de segundos fatos que estavam por acontecer; também a de um editor exigente, de olhar cirúrgico, que conseguia extrair o melhor do trabalho de seus fotógrafos.